Practica português

Quatro Pintores Brasileiros

By 31 de marzo de 2017 No Comments

Texto em português de Brasil para todos os níveis de A1 a C2

Dificuldade: intermedia

Di Cavalcanti 


Pintor, ilustrador e caricaturista. Seu nome completo é Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo, embora tenha ficado conhecido como Di Cavalcanti. Nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 1897. Estudou pintura desde criança e aos 17 anos realizou seu primeiro trabalho para a Revista Fon-Fon, a partir daí realizou trabalhos de ilustração para diferentes revistas e também livros. 

Foi um dos idealizadores da Semana de Arte Moderna de 1922 junto com Oswald e Mário de Andrade. Criou para o evento peças promocionais como o catálogo e o programa, além de expor 11 telas.

Na sua obra podemos perceber uma influência importante do Expressionismo, Cubismo e também de muralistas mexicanos como Diego Rivera. Foi um dos primeiros pintores em abordar temas relacionados à cultura brasileira e também temas sociais, como o samba, os operários e as festas populares.

Pierrette, 1922

Mulheres Protestando, 1941

Baile popular, 1972

Portinari

PortinariUm dos nomes mais importantes da pintura brasileira no século XX. Famoso por retratar a infância, a cultura, mas também a realidade social do Brasil, contribuindo assim para que a cultura brasileira fosse conhecida no exterior. Cândido Portinari nasceu em Brodowski, uma vila do interior de São Paulo, era filho de imigrantes italianos. Começou a pintar aos nove anos de idade.

Sua obra está bastante influenciada pelo surrealismo e pelo cubismo. Era um grande admirador de Picasso, e após conhecer o Guernica, passou a apresentar em sua obra um carácter de denúncia dos problemas sociais brasileiros. Desde o começo, um dos seus interesses era criar uma pintura baseada nos tipos brasileiro.

O Lavrador de café – 1939

O Lavrador de café – 1939

O Mestiço – 1934

O Mestiço – 1934

Os retirantes – 1944

Os retirantes – 1944

Anita Malfatti

Considerada uma das figuras mais importantes dentro do panorama artístico brasileiro do século XX. Suas obras foram um marco para o Modernismo no país, além de ter dado voz às mulheres da época.

Nasceu em São Paulo em 1889 e aprendeu a pintar com a sua mãe. Ela nasceu com uma atrofia no braço e na mão direita, aos 3 anos lhe levaram à Itália para corrigir essa má formação, mas os resultados não foram bons e ela teve que aprender a conviver com a deficiência. Durante a infância Anita teve a sua disposição uma governanta inglesa que lhe ajudou a desenvolver a motricidade da mão esquerda.

Depois do falecimento do seu pai, Anita vai estudar fora do país graças à ajuda de um tio. Voltou ao Brasil em 1917 e realizou uma exposição individual com 53 quadros que causa furor na sociedade conservadora da época e foi duramente criticada por Monteiro Lobato, crítico de arte da época. As críticas lhe abalaram de tal maneira que passou um ano inteiro sem pintar. Participou da Semana de Arte Moderna de 1922 com 22 obras. Nos anos seguintes realizou exposições em Paris, Berlim e Nova York.

A estudante russa 1915

a-boba-1916

A boba-1916

O Homem das sete cores, 1915

O Homem das sete cores, 1915

Tarsila do Amaral

Tarsila_do_Amaral,_ca._1925Pintora e desenhista brasileira, conhecida dentro do Brasil e no exterior. Nasceu em São Paulo, no berço de uma família rica e tradicional. Estudou pintura e escultura no exterior. Embora não tenha participado da Semana de Arte Moderna de 1922, acompanhou todo o movimento e no seu retorno ao país integrou-se ao Modernismo.

Em 1928, pinta o quadro Abaporu, sua obra mais importante, para presentear o seu marido Oswald de Andrade. O nome do quadro tem sua origem na língua tupi-guarani e significa Aba (homem) Poru (comer). Tarsila descreve o quadro como imagens do seu subconsciente, sugeridas por histórias que lhe contavam quando criança. É quando ela e seu marido criam o movimento Antropofágico, cuja proposta era assimilar outras culturas, sem copiá-las.
Em 1933 ela dá início à Fase Social da sua pintura com o quadro Operários. Essa fase dura aproximadamente uns quatro anos. Tarsila do Amaral é até hoje lembrada como uma das artistas mais importantes na história da arte brasileira.

Abaporu, 1928

Abaporu, 1928

A familia, 1925

A familia, 1925

Operários, 1933

Operários, 1933

Print Friendly, PDF & Email

Este sitio web utiliza cookies para que tengas la mejor experiencia de usuario. Si continúas navegando entendemos que aceptas nuestra política de cookies.
Más información sobre las cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies