Notas de prensa

“A Piada” texto de Liberto Campillo (aluno Nível Intermédio B2)

By 28 de junio de 2016 No Comments

Como a maioria dos espanhóis as primeiras palavras que conhecemos da lingua portuguesa são:

BOLACHAS DE MANTEIGA

LEITE MAGRO

NÃO PROVEM DE CONCENTRADO

No meu caso eu tinha uma predestinação por causa dos nomes dos meus avôs: Joaquim e Manuel e das minhas avós: Maria e Manuela.

Mas um dia ouvindo um fado começa a curiosidade por perceber o que a cantora está a dizer.

Nesse dia começa uma relação de amor – ódio com a língua portuguesa.

Depois de pesquisar no horário e fazer a inscrição na Agoralingua chega o

Primeiro problema. Para aqueles que estamos a viver em casal, temos que sofrer as perguntas: Para que vais estudar português falando inglês, francês, italiano ?  Que proveito tens?  O tempo que dedicares a estudar português podes ocupar-te do jardim ou passear o cão.

Segundo problema. Há sempre um galego ou galega no grupo que nos faz sentir, aos não galegos, como se fôssemos burros. Há duas velocidades para estudar português : a de os galegos e a dos outros.

Terceiro problema. O conjuntivo ou melhor as preposições e as locuções…. embora, no caso de, assim que, sempre que …. tudo para chegar à conclusão que a utilização do conjuntivo ou do indicativo e ainda infinitivo pessoal tem sempre que ver com a preposição o a locução inicial  e que podes dizer o mesmo usando o conjuntivo o indicativo ou infinitivo pessoal.

Embora já esteja no B2 não falo bem português

Apesar de já estar no B2 não falo bem português

Quarto problema. A campeã das preposições e locuções: QUE

É melhor que estudes.

É melhor estudares.

Tens que farejar o QUE e sempre que a encontrares colar o conjuntivo como se colasses uma fruta da árvore.

Quinto problema. A mesóclise

Eu dar-vos-ei a minha opinião da mesóclise. Se eu tivesse a opção do uso da mesóclise, eu opor-me-ia.

As aulas continuaram e novas portas abertas e novo vocabulário para utilizar na próxima viagem a Portugal:  CALOIROS, QUEIMA DAS FITAS, CHOCALHOS, FACANITOS, CARPIDEIRAS, RODOPIAR, ALCATEIA, CÁFILA……………

A primeira viagem a Portugal falando um bocadinho a língua portuguesa. Estou na fila para comprar un bilhete de comboio.

Antes de mim varias pessoas esperam a sua vez.

Ouço dizer:

– Para Tavira , ida.

Outro:

– Para Albufeira em primeira.

O terceiro:

-Para Almada um inter-rail e três noites numa pousada.

Quem não arrisca não petisca, e quando chegou minha vez, eu disse:

– Para Alcoutim que eu sou neto do senhor Joaquim.

O mais importante no estudo da língua portuguesa é a memória. Tens que aprender de cor as coisas e não raciocinar. Não estou a dizer asneiras!!

Gostaria de partilhar com vocês os meus erros raciocinando:

Barbicha: Bar gay.

Cálice: ordem falando de você para ficar calado.

Combustão: mulher de seio grande.

Computador: queixa de alguém com dor grande.

Compressa: que está apressado.

Cretino: habitante da ilha de Creta, na Grécia.

Destilado: aquilo que não está no lado de lá.
Detergente: ato de prender um indivíduo suspeito.
Filosofia: é apenas um filho da Sofia.

Típica: o que o mosquito te faz.

Viúva: ato de ver uma uva.

FALSOS AMIGOS

A feira de Vila Nova de Cerveira é uma das maiores do Norte e atrai centenas de pessoas todos os Sábados, sobretudo das grandes cidades do Norte de Portugal e da Galiza. A minha mulher é galega e fomos um Sábado.

Chateado de ver roupa todo o tempo, vi uma senhora que estava a vender moedas antigas, notas e papéis de valor e artigos de filatelia. Ela tinha muitos álbuns de selos e para vê-los de mais pertinho eu perguntei-lhe : Minha senhora , posso apanhar os seus seios (???) para poder vê-los melhor?

A língua portuguesa pode ser como uma namorada . Em certos momentos,  é incrivelmente romântica, sedutora, meiga, rapariga, cantadeira e eternamente carinhosa… noutros é complicada, mesoclítica, perfeitinha , espertinha e escorre como uma enguia. Aprendi a gostar até dos seus defeitos.

Gostaria de pedir desculpas pelos muitos erros que eu fiz nesta piada. É muito MAIOR a minha paixão pela língua portuguesa do que os meus conhecimentos.

Eu gostaria de agradecer publicamente às minhas profesoras Ana Sara e à Mafalda por terem-me ajudado nos maus momentos e por despertar em mim a paixão pela lingua e pela cultura portuguesa. Para sempre um cantinho de meu coração será português.

Obrigado.

Liberto Campillo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Print Friendly, PDF & Email

Este sitio web utiliza cookies para que tengas la mejor experiencia de usuario. Si continúas navegando entendemos que aceptas nuestra política de cookies.
Más información sobre las cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies